#dehappyabad | influencer escorpiano fã de Elite



Vinicius Almeida atualizou seu perfil no #dehappyabad, plataforma digital de relacionamento para os corações trincados, na esperança de encontrar alguém que o faça sentir algo, que faça seu coração vibrar novamente. [expectativas foram criadas] Mas é algo involuntário, o coração tem vontade própria, né?


Revisou o perfil algumas vezes, pensando se deveria alterar algo, adicionar ou excluir alguma informação. Será que a frase está criativa? O perfil realmente diz algo real sobre mim? Então, surgiu uma mensagem de SMS em seu celular, sem remetente, contendo apenas com uma frase:

Eros, cum dilectione mea cor tuum imple

Ele achou estranho, pois se não era a operadora do celular ou o banco, quem estaria enviando SMS em pleno 2020? Sem dar tanta importância, abriu sua playlist favorita e deitou, mergulhando em pensamentos diversos. Esperando algum match.


Eros, deus do amor e do erotismo, estava em um misto de ócio e reflexão quando escutou o canto entoado por um coração humano. Dos céus ele buscou o dono da melodia ritmada e, após um tempo na busca, avistou a criatura. O influencer de moda escorpiano estava na praia ouvindo Teus Olhos de Ivete Sangalo feat. Marcelo Camelo.


A divindade, quase que esquecida pela humanidade, queria ir até o humano, mas precisava ser invocada. Sendo assim, magicamente fez conexão com a tecnologia e enviou as palavras do chamado para o também engenheiro civil, que ao ler o SMS, fez-se ponte com o ser. Eros foi até o humano e se apresentou, o que gerou susto, receio e descrença.


No entanto, passado a agitação da surpresa o diálogo ganhou espaço. O deus contou que o amor é arte, assim como a música. Que cada encontro entre as pessoas gera um sentimento que possui letra, ritmo e melodia. Desabafou ao dizer que o amor tornou-se objeto vendido e descartado com muita facilidade, em toda parte.


- Criatura, ouvi o chamado do seu coração e vim. Gostaria de conversar contigo e quem sabe ser útil ao seu coração de alguma forma. Deixe-me lhe perguntar: o que é o amor para você?

Eu acho que existem vários tipos de amor: o ágape que na minha opinião é o amor mais puro e com quem eu gosto de me conectar todos os meus dias; o philos que eu dou muito valor, porque minhas amizades tem muita importância na minha vida; e o eros que eu acredito ser o objetivo do #dehappyabad. Este último para mim é o mais avassalador de todos, é intenso no nível que toma conta da nossa razão. O amor para mim é verdadeiro, leal, mas acima de tudo precisa ter uma sintonia sexual.

- Conte-me, como foi que se apaixonastes pela primeira vez?

Essa pergunta é um pouco difícil de responder, porque eu sou do tipo de pessoa que se apaixona demais. Existiram minhas paixões de infância, quando eu era da alfabetização, por um pessoa da minha sala. Depois me apaixonei de forma mais sexual, nessa mesma série, por outra pessoa, muito louco!

Minha paixão de primeiro beijo foi com uma pessoa da minha antiga igreja. Louco depois eu ter uma paixão avassaladora por outra pessoa de uma outra igreja que eu pertencia. Mas eu considero minha primeira paixão mesmo, quando eu tinha 18 anos, assim que mudei pra Cruz das Almas. Foi meu primeiro namoro, tudo oficial, todo mundo sabia e eu vivi os 3 anos mais intensos da minha vida amorosa.

- Faço-lhe outra pergunta. Caso tenha ocorrido, de que forma descobristes o amor?

Eu já vivi várias facetas do amor, em todas as suas possíveis maneiras de se apresentar, mas acho que descobri o amor neste namoro quando tive que enfrentar tudo e todos para assumir esse meu sentimento.

- Fiquei intrigado. Para você, qual a diferença entre a paixão e o amor?

Eu acho que existe uma linha muito tênue entre paixão e amor, e muitas vezes eles parecem andar juntos. Num relacionamento eu acredito que eles tem que andar junto, porque se existe só a paixão é apenas uma ficada, uma aventura, e se existe só amor é uma amizade. Quando eles andam juntos, tentando se equilibrar, o relacionamento existe. Então acredito que a paixão seja fulgás, enquanto que o amor é um laço mais forte. . - Os seres humanos são engraçados. Fiquei interessado em você e gostaria de ouvir suas histórias. Por favor, me diga uma coisa bela que aprendestes com seus relacionamentos.

Eu aprendi a não ser abusivo. Acredito que no  meu primeiro relacionamento, esse de 3 anos que eu citei, fui muito abusivo. Não foi consciente e não foi com maldade, mas sim, por conta da imaturidade e da dependência emocional que eu criei.

- O amor, assim como a rosa que és linda e perfumada, também possui espinhos. Então, qual aprendizado doloroso você teve através de suas aventuras amorosas?

Eu aprendi a me valorizar mais, porque eu tinha um complexo de inferioridade, como se eu não fosse digno daquele relacionamento e como se eu tivesse que fazer de tudo para ter a pessoa comigo.

Após o término desse relacionamento e depois de um caso que tive em 2019, que me desestruturou psicologicamente, aprendi a me valorizar e entender que deve existir interesse mútuo num relacionamento. . - Entendi. Quantas coisas. Agora uma brincadeira rápida: se o seu coração fosse transformado em uma criatura mágica, baseada em suas experiências com o amor, qual criatura seria e por quê?

Posso dizer que uma fênix, porque já me destruí por erros próprios, e consegui me reerguer com minhas próprias dores. . - Eu vim conversar contigo porque vejo que o mundo mudou muito. As pessoas passaram a ver a paquera, o romance, o amor e o sexo de formas diferentes, nem sempre com verdade. Então, me diga: com tudo que você vivenciou e aprendeu com amores passados, como você se sente em relação a viver um novo amor?

Atualmente eu tenho muito medo de me relacionar novamente com uma pessoa, porque acabo desconfiando das intenções dos outros e me entregando menos. Porém, estou aberto a conhecer novas pessoas sim.

- Que interessante! Adorei nossa conversa e estou cheio de reflexões, mas preciso retornar. Gostaria de levar uma mensagem sua sobre o amor para outras pessoas, qual mensagem seria? Só ame se realmente estiver disposto a se entregar a esse sentimento. O pior sentimento que alguém pode sentir é ser enganado/traído. E para isso não precisa ser traição com outra pessoa, mas sim não ter aquele amor que foi dito se ter.



Eros retornou aos céus e você ficou sabendo um pouco sobre as alegrias e dores que Vinicius vivenciou através do amor em seus relacionamentos. Ele foi, mas como é curioso, logo irá retornar para conversar com outra pessoa sobre suas aventuras amorosas.

77 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now