e marcar

Terceiro poema do projeto poético sobre o mar, amar e as marcas da vida



photo: Beatriz Silva | look: MJr Store Imports

Hey, galerinha!

Hoje sai o último poema do mini-projeto intitulado o mar, amar e e marcar. Confira (aqui), o post onde explico sobre o projeto e sua temática. Abordei a conexão que faço entre o mar, o amor e suas cicatrizes. Esses textos representam o início de uma fase onde estou de coração mais aberto, mais poético, mais intimista. Um momento em que estou forte o suficiente para me permitir ser alvo, alcançável, sem tanta proteção.


Os poemas o mar e amar já estão disponíveis no blog, com direito a vídeos no IGTV e no YouTube.

Confira abaixo o vídeo experimental onde declamo o terceiro poema, chamado e marcar. O vídeo foi gravado em Madre de Deus:



Confira o poema:

e marcar

Tudo que é forte ou intenso deixa marca.

As marcas são recordações, algumas são lembranças no corpo.

Outras são cicatrizes na alma.

O belo, o saboroso ou o mágico também deixam marcas.

Momentos de alegria, de reflexão ou de lágrimas.

Sorrisos, engasgos e gargalhadas.

Tudo que é vivido marca, mas o que é especial, entra no coração e fica na alma.


Os textos serão disponibilizados no Instagram @jhoneamaralsagas e no do blog também @cultverso. Além de ter vídeos onde declamo os poemas, sendo que esses materiais serão postados no IGTV das respectivas contas do Instagram e no meu cana no YouTube.


INFO.:

Texto e produção: Jhone Amaral

Fotografia: Beatriz Silva

Look: MJr Store Imports

6 visualizações